Regras são feitas para serem quebradas

A frase que dá título a esse post foi falada por Steve McCurry. Tá bem, ok. Um sem número de pessoas falam isso, McCurry não foi nada pioneiro. Mas eu ouço constantemente essa frase saindo de sua boca.

Nas minhas aulas de enquadramento e composição, uso um vídeo do YouTube chamado 9 composition tips da COOPH, uma cooperativa de fotógrafos. O vídeo é baseado nas fotos do Mestre e ao final ele profere a sentença, “o mais importante é você fotografar no seu próprio estilo, do seu próprio jeito”.

Gosto de “composition tips”. Tips, do inglês, dicas.

Quando falamos em regras de composição, a coisa toma um ar de cimento. É certo que não foram inventadas pela fotografia. A pintura sempre utilizou e desenvolveu. Tem todo um estudo de leitura de cena, etc e tal. Não se trata de chegar agora e dizer que isso não presta para nada. Seria leviano. Se vem sendo aplicado por tanto tempo é porque funciona. E se funciona, bingo! Vamos usar.

Mas não podemos nos furtar de entender essas leituras. No fim das contas evocam ideias, sentimentos, sensações e servem para isso mesmo. Mas muita gente aprende essas regras como se essas fossem regras morais. Calma lá! Se sua foto está emocionando em uma composição diversa, então danem-se as regras usuais. Não se esqueça, estamos ali para comunicar. O que você quer comunicar? Se a resposta para isso está clara na sua fotografia, então objetivo alcançado. Essas normas de composição servem para facilitar a leitura do quadro. Mas se está óbvia a leitura do seu enquadramento sem qualquer uma dessas regras formais, ótimo.

Estamos mesmo num momento onde as formas têm se sobreposto ao conteúdo e isso está sendo feito sem nenhuma reflexão. Sua cerveja preferida é a do pinguim? Ok, acerte o sabor dela num teste cego e me prove que sua predileção é pelo seu sabor, suas características organolépticas e não pela sua popularidade.

Obs: Já fiz isso na minha família 4 vezes e ninguém acertou.

Não beba marca, beba conteúdo. Não consuma regras pelas regras, utilize-as quando servirem à sua comunicação.

Poderíamos mostrar dezenas de fotografias que estão na regra dos terços, mas não estão comunicando nada e outras tantas que gritam alto sem estarem em alguma organização formal.

Se eu utilizo regras de composição? Evidente que sim! Muito naturalmente e em pelo menos 95% das minhas fotografias.

A bandeira aqui não é pela sua extinção, mas pelo seu olhar, fotógrafo. Comunique-se. Você é um artista visual e não um matemático!

Use a matemática quando ela te servir, mas não sirva à ela enquanto for artista sob pena de ter seu olhar encapsulado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s